Arquivos para a Categoria ‘Histórias’

TERROR: O Último Episódio de Candle Cove

Fevereiro 19, 2013


Vocês se lembram de Candle Cove? Pois acharam o episódio final:

(Ok, é feito por fãs, mas fantástico ainda assim =D)

Tales of mere existence

Março 16, 2010

Trombei com esses vídeos outro dia enquanto fuçava no YouTube da vida e não consegui parar de assistir…

Um cara chamado Lev faz todos os desenhos e da os “acabamentos” para animar os videos. Cada vídeo conta um acontecimento de sua vida. O engraçado é que essas coisas já aconteceram conosco !!!

Se vc gostou do vídeo abaixo, fica aqui o canal do Lev no Youtube: Tales Of Mere Existence

A seguir, um dos melhores videos (na minha opinião):

Histórias de Terror – A vingança!

Outubro 23, 2009

Muahahaha, acharam que acabou? Ainda tem mais!

Desta vez vamos falar de…

Picture 2

De autoria de Kris Straub (um faz-tudo do mundo do entretenimento que faz música, quadrinhos e escreve), o site gira em torno de histórias e lendas a respeito da cidade de Ichor Falls, brincando com vários estilos de narração e formatos. Novamente, o site é em inglês.

Tanto de autoria própria quanto colaborações de fãs, Ichor Falls tem um universo de terror extremamente rico, sendo que também acabou de ganhar um livro. Confira, clicando acima.

Aqui, reproduzo Candle Cove, uma de minhas histórias favoritas do site:

Candle Cove

NetNostalgia Forum – Television (local)

Skyshale033
Subject: Candle Cove local kid’s show?

Does anyone remember this kid’s show? It was called Candle Cove and I must have been 6 or 7. I never found reference to it anywhere so I think it was on a local station around 1971 or 1972. I lived in Ironton at the time. I don’t remember which station, but I do remember it was on at a weird time, like 4:00 PM.

mike_painter65
Subject: Re: Candle Cove local kid’s show?

it seems really familiar to me…..i grew up outside of ashland and was 9 yrs old in 72. candle cove…was it about pirates? i remember a pirate marionete at the mouth of a cave talking to a little girl

Skyshale033
Subject:
Re: Candle Cove local kid’s show?
YES! Okay I’m not crazy! I remember Pirate Percy. I was always kind of scared of him. He looked like he was built from parts of other dolls, real low-budget. His head was an old porcelain baby doll, looked like an antique that didn’t belong on the body. I don’t remember what station this was! I don’t think it was WTSF though.

Jaren_2005
Subject:
Re: Candle Cove local kid’s show?
Sorry to ressurect this old thread but I know exactly what show you mean, Skyshale. I think Candle Cove ran for only a couple months in ‘71, not ‘72. I was 12 and I watched it a few times with my brother. It was channel 58, whatever station that was. My mom would let me switch to it after the news. Let me see what I remember.

It took place in Candle cove, and it was about a little girl who imagined herself to be friends with pirates. The pirate ship was called the Laughingstock, and Pirate Percy wasn’t a very good pirate because he got scared too easily. And there was calliope music constantly playing. Don’t remember the girl’s name. Janice or Jade or something. Think it was Janice.

Skyshale033
Subject:
Re: Candle Cove local kid’s show?
Thank you Jaren!!! Memories flooded back when you mentioned the Laughingstock and channel 58. I remember the bow of the ship was a wooden smiling face, with the lower jaw submerged. It looked like it was swallowing the sea and it had that awful Ed Wynn voice and laugh. I especially remember how jarring it was when they switched from the wooden/plastic model, to the foam puppet version of the head that talked.

mike_painter65
Subject: Re: Candle Cove local kid’s show?

ha ha i remember now too. ;) do you remember this part skyshale: “you have…to go…INSIDE.”

Skyshale033
Subject:
Re: Candle Cove local kid’s show?
Ugh mike, I got a chill reading that. Yes I remember. That’s what the ship always told Percy when there was a spooky place he had to go in, like a cave or a dark room where the treasure was. And the camera would push in on Laughingstock’s face with each pause. YOU HAVE… TO GO… INSIDE. With his two eyes askew and that flopping foam jaw and the fishing line that opened and closed it. Ugh. It just looked so cheap and awful.

You guys remember the villain? He had a face that was just a handlebar mustache above really tall, narrow teeth.

kevin_hart
Subject:
Re: Candle Cove local kid’s show?
i honestly, honestly thought the villain was pirate percy. i was about 5 when this show was on. nightmare fuel.

Jaren_2005
Subject:
Re: Candle Cove local kid’s show?
That wasn’t the villain, the puppet with the mustache. That was the villain’s sidekick, Horace Horrible. He had a monocle too, but it was on top of the mustache. I used to think that meant he had only one eye.

But yeah, the villain was another marionette. The Skin-Taker. I can’t believe what they let us watch back then.

kevin_hart
Subject:
Re: Candle Cove local kid’s show?
jesus h. christ, the skin taker. what kind of a kids show were we watching? i seriously could not look at the screen when the skin taker showed up. he just descended out of nowhere on his strings, just a dirty skeleton wearing that brown top hat and cape. and his glass eyes that were too big for his skull. christ almighty.

Skyshale033
Subject:
Re: Candle Cove local kid’s show?
Wasn’t his top hat and cloak all sewn up crazily? Was that supposed to be children’s skin??

mike_painter65
Subject: Re: Candle Cove local kid’s show?

yeah i think so. rememer his mouth didn’t open and close, his jaw just slid back and foth. i remember the little girl said “why does your mouth move like that” and the skin-taker didn’t look at the girl but at the camera and said “TO GRIND YOUR SKIN”

Skyshale033
Subject:
Re: Candle Cove local kid’s show?
I’m so relieved that other people remember this terrible show!

I used to have this awful memory, a bad dream I had where the opening jingle ended, the show faded in from black, and all the characters were there, but the camera was just cutting to each of their faces, and they were just screaming, and the puppets and marionettes were flailing spastically, and just all screaming, screaming. The girl was just moaning and crying like she had been through hours of this. I woke up many times from that nightmare. I used to wet the bed when I had it.

kevin_hart
Subject:
Re: Candle Cove local kid’s show?
i don’t think that was a dream. i remember that. i remember that was an episode.

Skyshale033
Subject:
Re: Candle Cove local kid’s show?
No no no, not possible. There was no plot or anything, I mean literally just standing in place crying and screaming for the whole show.

kevin_hart
Subject:
Re: Candle Cove local kid’s show?
maybe i’m manufacturing the memory because you said that, but i swear to god i remember seeing what you described. they just screamed.

Jaren_2005
Subject:
Re: Candle Cove local kid’s show?
Oh God. Yes. The little girl, Janice, I remember seeing her shake. And the Skin-Taker screaming through his gnashing teeth, his jaw careening so wildly I thought it would come off its wire hinges. I turned it off and it was the last time I watched. I ran to tell my brother and we didn’t have the courage to turn it back on.

mike_painter65
Subject: Re: Candle Cove local kid’s show?

i visited my mom today at the nursing home. i asked her about when i was littel in the early 70s, when i was 8 or 9 and if she remebered a kid’s show, candle cove. she said she was suprised i could remember that and i asked why, and she said “because i used to think it was so strange that you said ‘i’m gona go watch candle cove now mom’ and then you would tune the tv to static and juts watch dead air for 30 minutes. you had a big imagination with your little pirate show.”

Histórias de Terror!

Outubro 21, 2009

Aproveitando que o dia das bruxas está chegando, achei legal compartilhar algumas fontes de histórias de terror com vocês, caros leitores.

O link de hoje é…

Picture 3Creepy Pasta é um centralizador de histórias de terror em língua inglesa. Tanto enviadas por leitores quanto coletadas em mensagens anônimas do 4chan, é uma ótima fonte para os amantes de terror, com a vantagem de ter estilos únicos. O próprio meio da internet adiciona mais à tensão, dando aquela coisa de “será que é verdade?” de praticamente tudo que achamos na internet.

Além de comentários, o site também tem um fórum para os amantes das histórias, assim como os para os inspirados postarem as suas próprias.

E falando em inspiração, minha sugestão de história para Creepy Pasta é Inspiration, a qual reproduzo abaixo:

Inspiration

You know those long, involved ritual creepypastas, the ones that involve a million different steps, the ones where if you breathe at the wrong second you die? Ever wonder who figured it out? It couldn’t
have been trial and error – you don’t get a second try at something like that.

The answer’s actually pretty simple. Nobody figured it out.

He already knew.

There’s… an entity, I suppose you could call it, although I always think of it as a him. A little boy, to be exact. He seems to enjoy playing around with people, you see.

And he knows all the rituals, or at least all the real ones. So sometimes he spreads out the information. Ever felt inspired to write some piece of horror that seemed to contain elements that didn’t even
exist in your nightmares? Ever had a disturbing idea for some horrible but compelling rite, that seemed to ‘just come to you’? It might have been him working through you.

If you get one of those flashes, write it down and post it. I can’t guarantee your health if you don’t – he can be awfully persistent about getting his little messages out, and even if you’re just babbling it to your safe padded walls you’re still saying it.

But, at the same time, if you get one of those flashes… halfway through writing it, stop, open up the instant messenger of your choice, and IM yourself. If all you see are your own normal words echoed back at you, give up there. Either it really is just your imagination that gave you the idea, or he doesn’t want to talk.

But if the message comes back with odd typos that weren’t there before, or new capitalization, or different punctuation marks… well, I’m sure you’ve seen enough pasta with puzzles in it to know what to do to find the message and respond.

If he likes you, or finds you amusing, he’ll talk to you directly there. If he gives you a new puzzle… keep going, but be careful. They get harder and harder, turning from simple wordplay to numerology
to esoteric mystical references to God knows what else, but also more and more compelling. It’s harder to just close the window and walk away, and the feeling that you’re just about to reach a solution never eases. And so the next time some poor soul’s found slumped over their computer, killed by starvation and exhaustion and neglect… well, maybe it was just some game, right? But maybe he just wanted to solve that one damn puzzle.

If he does greet you directly, you can name three things you desire – any three at all. He will give you, in complete detail, rituals to achieve those three things – if you’re lucky, it will be a single rite that grants all three. They may be dangerous, but they will be clear and detailed paths to gain what you want through paranormal means.

But, of course, there are catches.

The first: you have to spread the rituals on. You can embellish them as you wish, add your own spin, even lie outright, but you have to leave the goal and most of the steps intact, and you have to put it
somewhere where people will see – a forum, a notice board in real life, on the door of a building, wherever. The more popular it is, the happier he will be, and you want his blessing.

Because the second catch is that he always omits some key step. As long as you’ve posted the ritual up in public, you will know when the time comes what that step is – but it could be anything from drawing a simple squiggle to murdering your true love in cold blood. You could have to give up your soul, or mutilate a limb, or drown yourself… or you could just have to hop backwards two times. And you won’t know what it is until you’re buried deep in the rite, unable to stop.

So when you talk to him, be nice and friendly, and make sure you amuse him. He’s kind enough, most of the time. Just a bit mischievous.

How did I learn all this, you ask?

I don’t really know. It just came to me. Inspiration, you could say.

Conto Brasileiro 06

Junho 24, 2009

Ponto final, o ônibus pára. As pessoas se empurram na saída, uma senhora cai no chão, derrubando uma sacolinha com alguns bombons que a patroa mandou para sua netinha. Os bombons rolam pela calçada semi destruída como se não tivessem dono, como se clamassem por algum, e não encontram dificuldade em encontrá-los. Logo os bombons que a patroa mandou para a netinha já se pulverizaram entre alguns ocupantes menos honestos daquele ônibus, mas ninguém poderia culpá-los, quase dez da noite, o estômago reclama. Ao menos um bombom sobrou, e isso seria suficiente para se obter olhos brilhantes de uma criança carente. O homem já havia visto aquilo acontecer outras vezes, em outras formas. Ajudou a senhora a se levantar, e logo retomou o juízo; se não seguisse logo seu caminho, mal teria tempo de dormir naquela noite, a caminhada até sua casa não era exatamente curta.

Quer ler mais? Acesse o Mão Amarela.

Celular – o retorno

Maio 26, 2009

Tenho o mesmo celular faz algum tempo. Esse aí embaixo. Gosto dele! Apesar de ouvir muita gente reclamar da Motorola, vou com a cara dela. O W510 nunca me deu problemas e tem sido meu companheiro inseparável, como são todos os meus celulares. Ele é bem bonitinho, o flip faz você achar que é uma estrela de Hollywood com agenda social ocupadíssima, tem essa corzinha cinza meio modernosa, bluetooth, tira fotos mais ou menos (bem mais ou menos). É claro, ele tem tempo, está riscadinho ali, arranhadinho aqui, mas nada que comprometesse muito. Porém, há mais ou menos dois meses, meu querido caiu em uma poça. MALDITA poça. Daquelas meio barrentas que São Paulo gera depois de uma chuva de meia tijela.

Motorola W510 (2007-2009)

Motorola W510 (2007-2009)

Não preciso nem dizer que ele nunca mais foi o mesmo. Nos primeiros dias nenhum sinal de alteração, para meu alívio. Mas era tudo um engodo. Na primeira fase da doença, os botões paravam de funcionar de repente. Acredite, é extremamente aflitivo ver quem está te ligando e não conseguir atender. Depois, os botões adquiriram vida própria e apertavam-se freneticamente, mudando todas as configurações e fazendo barulhinhos irritantes enquanto eu tentava dormir. Acordava, abria o celular e a tela dizia “444444444444444444444444444″. Ainda bem que não era 666, já pensamos nisso.

Bom, a qualidade do audio está se deteriorando gradativamente e eu não posso mais fechar o celular. É, um celular de flip que não flipa mais. Fica aberto no bolso, ligando para números aleatórios e me machucando sempre que eu dobro a perna e esqueço que ele está lá. ENFIM. O celuloso está nos seus últimos dias.

A boa notícia: tenho pontos. MUITOS pontos da Claro, fui acumulando e nunca usei nenhumzinho se quer. Portanto, queria dividir e honrar a história do meu quase-ex-fiel-confidente e fica a pergunta. Quem será o sucessor? Alguma dica? *música de suspense*

Continua…

O Ataque da Síndrome dos Hamburgueres Anais

Fevereiro 22, 2009

Oeeee

Estava eu ontem fuçando no site da Amazon. Quem já comprou lá, sabe que eles relacionam qualquer informação para fazer você navegar mais no site (o que é muito legal, tanto para o usuário quando em termos de marketing).

Aí me deparo com links para fóruns de discussão. Entre eles, este:

picture-2

Não, não pode ser…  Deve ser um engano. Acho que vi errado.

picture-3Meldels, não foi uma visão. Estava eu vendo isso me perguntando se realmente: 1- Havia alguém tão burro ou louco para acreditar numa doença com esse nome; 2- Se era era um piadista de humor estranho ou 3-Se realmente havia algo assim.

Descartei a 3. A idéia de hamburgueres anais era absurda demais até para mim. Cliquei no link (Este aqui, aliás)

picture-1

Hmmm.

picture-1-1Hmmmmmmmmmmmm.

picture-1-2OMG. Era sério.

Eu estava meio em choque, até ler a resposta do próximo usuário, surpreendentemente educado. Era Sindrome de Asperger. E nosso amigo “Dave Raivoso”, que além de raivoso deve ser surdo, ouviu Assburguer. E burro, porque realmente acreditou em uma doença como essa (*tosse tosse quem colocaria isso como uma possibilidade, hein? tosse tosse*)

É por isso que adoro as pessoas.

A lição que aprendemos é que você deve se informar sobre a síndrome de Assburguers, também conhecida como Síndrome dos Hamburgueres Anais. Fale com seu médico. Eu falaria.

Sobre o perdigoto

Fevereiro 10, 2009

It’s me, Mario!

Não, é o Rodrigo de novo.

Como andam, pessoas? Venho dividir com vocês uma palavra interessante (e uma história) para enriquecer seus repertórios – viram como sou legal?

Estava eu trabalhando quando meu chefe espirra. Espirro bem forte, aliás. Logo depois, comenta ele, brincando “Nossa, que cheiro de perdigoto!”.

E eu pensando “que raios é um perdigoto?”, entro na Wikipedia (rainha do conhecimento e sacerdotiza da informação) para descobrir o que é um Perdigoto. Se você já procurou num dicionário, pode ter descoberto que existem dois significados. O primeiro é o filhote de perdiz, mas não estamos falando disso. Quando encontrei a definição, rachei o bico:

Gotículas minúsculas de saliva que são expulsas durante a fala de uma pessoa. Os movimentos musculares labiais criam uma pressão interna bucal, fazendo com que o líquido salivar existente nessa cavidade seja propelido com extrema velocidade, dissipando-se no ambiente. É uma fonte inesgotável de propagação de moléstias. A fonte ideal e que faz parte da rotina diária de várias pessoas está no “self-service” de restaurantes. Pessoas conversam durante o ato de se servirem e, inocentemente, seus DNAs, e, com ele, doenças se espalham.

(Original em http://pt.wikipedia.org/wiki/Perdigoto)

Tudo bem que é uma palavra idiota para algo idiota, mas prestem atenção se essa não é uma definição completamente idiota. “Fazendo com que o líquido salivar existente nessa cavidade seja propelido com extrema velocidade, dissipando-se no ambiente.” Usar a palavra “propelido” me faz pensar em mísseis SCUD. Será que sou o único que acha tudo isso muito ridículo?

O melhorvem em seguida: “fonte inesgotável de propagação de moléstias”. Fale isso para uma criançinha impressionável e temos aí um novo hipocondríaco.

O final também não deixa barato. OH NÃO! MEU DNA!

Divirtam-se, espalhem, sejam felizes. E cuidado com o perdigoto, as moléstias e seu DNA que pode ser espalhado.

Hora da história

Fevereiro 7, 2009

Saudações amiguinhos!

Hora da história! Um texto divertoso que escrevi ontem (05/02). Aviso com antecedência que não revisei nada, então erros, bizarrices ou coisas assim podem existir :D
Então…

SENTA QUE LÁ VEM A HISTÓRIA

Teta sobe aos céus

Os portões do céu se abriam mais uma vez. Um coro infinito de anjos cantava. Um deles estava rouco e de ressaca depois de uma noitada de vinho (água transformada) e frutos proibidos, mas ninguém notou. Entrava mais um turma no céu, e o velho Pedro estava lá para recepcioná-los. Como sempre. Passavam, conversavam com ele, e entravam, ou eram mandados para setor paralelos. Burocracia. Pedro não ligava. Até que…

- PEEEEDRO! FALA, VÉIO!

O rapaz entrava de Havaianas e meias (furadas), uma bermuda surrada e camiseta cinza (antes era preta) puída. Na cabeça, um gorro preto ensebado praticamente cobria os olhos e os cabelos lisos, igualmente sebosos, que despontavam do gorro.

- Olá, filho. Tiago, certo?

- Véio, pode me chamar de Teta. Todo mundo chama.

São Pedro coçou a barba. Estes jovens…

- Bem, é… Teta. Você teve formação católica, certo?

- Putz, ter, tinha… Mas a formação tava fora de forma, saca?

- Certo. .. Mas você deve se lembrar que várias das coisas que fez eram pecado, certo?

- É… mas tá de boa.

- Como assim, “de boa”?

- Porque sim… Vocês que disseram.

O santo não entendeu. Coçando o ouvido com o dedinho direito, “Teta” explicou.

- Tipo, eu pensei que se Deus é pai e pá, e se ele perdoa e tudo mais… é de boa. Pensa: eu posso bebê, usá droga, fudê-

Pedro o interrompe com um olhar severo e um pigarro.

- …falá palavrão… É de boa, Pedrosa. E tem a história do inferno. Pra que tem inferno – se é que tem – se Deus perdoa todo mundo?

A cabeça de Pedro estava latejando – odiava filósofos. Pior ainda quando lembrava que odiar é pecado.

- Filho, mas você não se arrepende? Não vê que se tivesse uma vida correta não teria morrido tão cedo?

- Aaah, se pá. Mas não ia ser tão divertido.

- Aposto que teria durado muito mais tempo, filho, imagine o que poderia fazer. Aliás…

Pedro abre seu velho livro e acha a ficha de Teta.

- Você morreu pela bebida, filho?

- Éeeh… naquelas. Tipo isso.

- Viu o que quero dizer?

- Mas não foi culpa minha, santo.

- Não?

- Não, foi o raio.

“Raio”? Que raio de raio, pensou Pedro. Seria outro apelido?

- Então. A gente tava na festa. Na cobertura. Eu enchi a lata. Aí o Bola ficou locão e subiu na antena. Subi pra ajudar ele a descer, mas caiu um raio em mim, mas eu não morri. Aí vem o bola e me ajuda a descer, mas ele me derruba, eu caio no canto do prédio, rolo e começo a cair. Me penduro numa varanda, mas o gato da mulher do 5 me picou inteiro e me derrubou. Cai no térreo. A velha do 8 me pisou, cega feito um morcego, e o gato no 5 derrubou um vaso em mim. Quando acordei tava aqui.

Pedro suspirou – precisava de ferias. Olhou para seu livro. No fim das letras miúdas, encontrou toda a explicação de Teta – era verdade. Colocou seus óculos, confirmou e coçou a barba – estava ficando velho.

- Filho… Volta pra casa, vai.

Sem pestanejar, Teta acenou, balbuciou um “Falou, véio” e voltou pelo portão. No dia seguinte estava nos noticiários do Brasil inteiro. A garota que recusou uma “ficada” com ele, arrependida, virou sua namorada e por um tempo foi uma celebridade-relâmpago, literalmente.

Vinte anos depois morreu de cirrose.

A essa altura Pedro já tinha sido substituído, depois de um colapso nervoso ao atender um homem que insistia que era Elvis, e que por isso não poderia ter morrido. No lugar dele estava um anjo rouco, de ressaca, depois de uma noitada de vinho (água transformada) e frutos proibidos.

—–

Gostaram? Comentem!

Ah, a propósito, este post é vítima de uma viagem temporal, ou algo assim. Leitores atentos devem ter vistos que me referi a ontem como dia 5, não 6, já que esse post sai dia 7. Posts programados distorcem o tempo e o espaço :D (Ainda escreverei sobre isso).


Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.